O turbilhão que é a cidade de São Paulo pode dar um grande nó na cabeça dos turistas que visitam a capital paulistana. Para quem chega a SP meio perdido, sem saber o que fazer, quais os melhores lugares para visitar ou os principais pontos turísticos, preparamos um post especial com 25 dicas para curtir São Paulo quase de graça! São mais de 50 atrações para você explorar uma das maiores cidades do mundo sem gastar quase nada.

Economizar é sempre uma boa pedida para os viajantes que gostam de encarar o mundo. Aqui você encontrará várias opções gratuitas de passeios, museus, parques e pontos turísticos de São Paulo, além de hábitos paulistanos que custam pouco e valem muito (como um bom pão na chapa e um pastel de feira fresquinho). Algumas atrações de SP são de graça em apenas um dia na semana, outras são 100% na faixa! É hora de visitar o MASP e o MAM, curtir um show no Ibirapuera, se deliciar com os sabores do Mercado Municipal e até fazer um tour sem gastar nada! Barato e inesquecível!

São Paulo pode sair bem em conta para quem busca uma viagem de final de semana e também para os que desejam curtir a capital paulistana intensamente e por vários dias. O melhor de tudo é saber que Sampa é tão grandiosa e efervescente que sempre haverá uma novidade para descobrir na sua próxima visita.

Se você faz a linha que sempre economiza nas viagens e conhece várias dicas de programas gratuitos em São Paulo, conte pra gente nos comentários! Quanto mais economizarmos, melhor! Nos vemos na Paulista!

Vista do mirante do Banespão

 

1 – Percorra a Avenida Paulista de ponta a ponta.

Principal avenida de São Paulo, a Paulista é um bom resumo do turbilhão de diferentes culturas que formam a cidade. Ela é capaz de ocupar um viajante por bastante tempo, por isso, se for a sua primeira vez em São Paulo, não se apresse em sair da Paulista. Caminhar sem rumo já é o suficiente para entrar no clima de uma das maiores cidades do mundo. Vale até alugar uma bike compartilhada para percorrer a nova ciclovia que corta a Paulista de ponta a ponta. A avenida é sempre movimentada, até mesmo tarde da noite. E a cada momento ela é tomada por um público diferente, sendo assim, não perca a oportunidade de sempre dar uma passadinha por lá.

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Avenida Paulista.
  • Quando: Sempre.

 

2 – Visite os espaços culturais da Paulista, a começar pelo MASP.

Caminhar pela Avenida Paulista já é por si só uma das melhores atrações de São Paulo. Mas não deixe de explorar as atrações culturais oferecidas por lá. Ela concentra excelentes opções de museus e espaços destinados à cultura. O melhor de tudo é saber que alguns deles oferecem entrada gratuita para exposições, shows e até peças de teatro.

Comece pelo Museu de Arte de São Paulo, o MASP, que oferece um dos melhores acervos de arte no Brasil. Depois visite espaços como o Itaú Cultural, o Centro Cultural Fiesp e a Casa das Rosas, onde um cafezinho em meio ao jardim é excelente pedida! Não perca também a chance de visitar a Livraria Cultura no Conjunto Nacional, uma das maiores do país. Ao caminhar, procure por alguns famosos grafites, como a grandiosa imagem de Oscar Niemeyer feita por Eduardo Kobra.

  • Quanto: O MASP tem entrada gratuita às terças-feiras, nos outros dias o ingresso tem custo de R$ 25 (inteira) e R$ 12 (meia). O Itaú Cultural, o Centro Cultural Fiesp e a Casa das Rosas têm entrada gratuita todos os dias.
  • Onde: Avenida Paulista.
  • Quando: De terça a domingo. Para os horários acesse o link de cada atração.

Itaú Cultural

3 – Mirante Banespa (Edifício Altino Arantes)

 

Como chegar: mapa (estação São Bento do metrô)

Horário: Está fechado para visitação desde junho de 2015. Ainda não há data oficial para a reabertura, mas a expectativa é que a reforma do mirante seja concluída em janeiro de 2018.

 

Prédio do Banespa / Edifício Altino Arantes.

O Mirante do Banespa fica, como se poderia imaginar, no topo do antigo prédio do Banespa (ou Banespão, para os íntimos, ou Edifício Altino Arantes, para os mais formais). Situado na parte mais alta do centro antigo de São Paulo, o edifício já foi o maior da cidade. Com pouco mais de 160 m de altura, foi inspirado no Empire State Building de Nova York, e foi inaugurado em 1947 como sede do Banespa. Após a privatização do banco estatal, passou ao controle do Santander.

Hoje é o terceiro da capital em altura, mas continua oferecendo uma vista formidável. Continuava, quero dizer.

Ao fundo vemos as torres da Avenida Paulista. No canto inferior direito, vemos vegetação no alto do prédio da Prefeitura de São Paulo

Infelizmente, o Mirante do Banespa foi fechado por tempo indeterminado em 2015, aparentemente por conta de alguma reforma do prédio. Porém, não há nenhuma previsão para liberação de acesso ao mirante até o momento. Esperemos que isso não seja definitivo.

Maquete do Edifício Altino Arantes

Descobri a existência do prédio e, consequentemente, do mirante, quando ainda nem morava por essas bandas. Mais precisamente, quando vim participar de alguma das inúmeras dinâmicas de grupo dessa vida.

 

Fui almoçar com uma pequena amiga oriental que trabalha ao lado da São Bento e ela me levou até o prédio. A fila estava imensa. Afinal, a visita é (vou usar o presente, porque sou otimista) gratuita e muita gente que trabalha por lá, aproveita o horário de almoço para conhecer. No nosso horário de almoço não cabia tamanha espera, então desistimos.

As visitas são apenas durante a semana (das 10 às 15h), o que limita bastante as oportunidades de ida para quem não trabalha por perto. Em todo caso, um feriado feliz caiu em uma quinta feira (anos depois) e resolvi encarrar a segunda tentativa. Eu e mais metade dos paulistanos. A fila era bem maior desta vez e eu esperei novamente o momento oportuno.

Ele chegou, enfim, no ano seguinte. Feriado municipal em Barueri e dia útil em São Paulo: cenário ideal.

A espera e a subida

Depois de uns 40 minutos no conhecido e barulhento Shopping Trem, de mais alguns na linha vermelha e, finalmente, na azul, chegamos à Estação São Bento. Como esperado, todo o universo estava trancafiado nos prédios trabalhando (ou simulando) e, tirando uns 15 alunos que esperavam algo no saguão do Edifício Altino Arantes, o prédio estava vazio.

Revi então a plaquinha intimidadora que vislumbrei na primeira tentativa de visita ao Mirante do Banespa. Nela se lia aquele aviso básico genérico  de ‘livramento de processos’: “A visita não é recomendada a quem sofre de medo de altura, vertigem, etc..” e a parte mais assustadora: “Utiliza-se 2 elevadores para a subida e o trajeto leva em média 35 minutos”.

35 minutos subida e descida? 35 minutos cada? Só de pensar na idade do elevador e com que frequência a manutenção dele era feita já dava o medo e vertigem da primeira parte do aviso. Mas a gente disfarça bem e fica na fila como se nem tivesse se preocupado com isso.

Alguns minutos depois já éramos um pequeno grupo. Fomos liberados, então, e aguardamos o temido elevador:

Elevador muito mais moderno e menos assustador do que esperávamos

OK, crise parcialmente evitada. Era só aguardar os 35 minutos de subida em um elevador aparentemente seguro. Mas eis que 2 minutos depois as portas se abriram e só nos restava uns poucos lances de escada… Apreensão desnecessária: checked.

Não sei se quando tem muita gente o elevador demora mais, só sei que de 35 minutos ou 17 (se considerarmos que os 35 informados contabilizassem a subida e descida) para 2 minutos há uma diferença considerável. No meu caso foi uma diferença positiva: Realidade 1 x Expectativa 0

Subimos as escadas dos andares finais e chegamos enfim ao Mirante do Banespa e demos de cara com São Paulo.

O Mirante do Banespa

 

O primeiro panorama a partir do Mirante do Banespa: Topo do Edifício Martinelli (canto inferior esquerdo), com suas varandas de piso laranja e pintura rosa. Avenida São João, ao centro. Igreja no Largo do Paissandu (torre amarela e verde). Ao centro no canto direito, está a Igreja Santa Ifigênia

A infinidade de prédios, o clima bem terra da garoa, que bonito lá de cima… Opa!

Mal pusemos os pés no mirante e um guarda já começou a nos apressar. Me senti como se tivesse naquelas fases do Mario, em que a parede te obriga a correr para a direita ou ser jogado na lava. O aviso no saguão dizia que a visita ao mirante durava em média 5 minutos, mas mal durou 3. E três minutos bem desagradáveis, por sinal, com o ser fazendo cara feia para intimidar-nos e grudando na gente, impacientemente.

Placar atualizado: Realidade 1 x Expectativa 1

Dadas as circunstâncias, observar perdeu um pouco a graça. Aproveitamos a visão de 360º da cidade e tiramos o máximo de fotos que pudemos, para olhar com calma depois.

Fonte: http://www.almadeturista.com/mirante-do-banespa-visita-altino-arantes/

Prédio do Banespa, Banespão ou Edifício Altino Arantes.

Vista do Skye

 

4 – Faça um tour a pé, guiado e gratuito

Tours a pé e guiados são uma ótima oportunidade de conhecer cidades do mundo com a ajuda de um local e, claro, de fazer novos amigos para curtir durante a viagem. E em São Paulo é possível fazer alguns desses tours gratuitamente. Eles funcionam no sistema “pague o quanto vale”, ou seja, você paga o quanto considera justo pelo serviço. Muitos dos tours são direcionados para estrangeiros, com guias que falam espanhol ou inglês. Quem sabe essa também não é uma boa oportunidade de treinar outro idioma? Eu fiz o passeio em espanhol e foi excelente! As principais rotas dos tours são pelo Centro Histórico, Vila Madalena e Avenida Paulista.

  • Quanto: Gratuitos no sistema “pague o quanto vale”.
  • Quem leva: Paseos a Pie, São Paulo Free Walking Tour e Caminhada Noturna.
  • Quando: Agenda dos passeios na página de cada tour.

 

5 – Experimente vários quitutes e frutas no Mercado Municipal

O passeio pelo Mercado Municipal está entre os mais populares de São Paulo. E nem é preciso comprar nada para sair de lá satisfeito e pronto para mais algumas horas na rua. Quem gosta de experimentar vários petiscos antes de comprar vai ser muito feliz no Mercado Municipal. A oferta de degustações é enorme. É a chance de comer aquele fruta esquisita que você não sabe o nome e de se deliciar com queijos, salames e outras maravilhas vendidas por lá. Podemos garantir que experimentar é muito bom, mas sair de lá com a sacola cheia também rende muita felicidade ao chegar em casa.

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Rua da Cantareira, 306.
  • Quando: Segunda a sábado, de 6h a 18h. Domingos e feriados, de 6h a 16h.

 

Mercado Municipal

 

6 – Encante-se pelos grafites da Vila Madalena e do Beco do Batman

A arte em São Paulo não está restrita às paredes dos museus. Basta caminhar pelas ruas para encontrar obras de arte estampadas nos muros. Os grafites estão por toda a parte, mas há um local onde a concentração deles é bem maior. O bairro da Vila Madalena é um deleite para quem curte os traços coloridos e intensos dos artistas de rua. Um cantinho em especial, chamado de Beco do Batman, reúne dezenas de trabalho e rende belos cliques.

Andando pelo bairro é possível ver trabalhos icônicos também de artista como Eduardo Kobra. É arte de graça e acessível a todos. A região também é boa pedida para compras descoladas nos antiquários e brechós, além, é claro, da boa fama de central de botecos.

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Rua Gonçalo Afonso, Vila Madalena.
  • Quando: Aberto 24h.

Beco do Batman

 

7 – Visite a Pinacoteca, mas chegue pela Estação da Luz

A Pinacoteca do Estado de São Paulo está entre os melhores espaços destinados à arte na cidade. O prédio do século XIX, todo em tijolo aparente, merece a visita independente das obras de arte em exposição. Mas é claro que a grande riqueza cultural da Pinacoteca está mesmo no interior, onde são expostas obras de artistas como Portinari e Anita Malfatti. Para visitar a Pinacoteca, prefira chegar de metrô na Estação da Luz, outra linda obra arquitetônica de SP. Na região da Pinacoteca é possível visitar também o Museu de Arte Sacra. Lembrando que o Museu da Língua Portuguesa, vizinho à Pinacoteca, está fechado para reforma depois de ter sido atingido por um grande incêndio.

Pinacoteca

  • Onde: Praça da Luz.
  • Quando: Terça a domingo, de 10h a 18h.

Museu de Arte Sacra

  • Onde:Av. Tiradentes, 676.
  • Quando: Quarta a sexta, de 9h a 17h; Sábados e Domingos, de 10h a 18h; Segundas e terças o museu não abre.

Pinacoteca de São Paulo

 

8 – Caminhe pelo Parque Ibirapuera e aproveite todas as atrações culturais 

Quintal predileto dos paulistanos, o Parque Ibirapuera encanta pela ampla área verde, espaços bem cuidados e grande número de atrações gratuitas. Além de poder curtir o parque para correr, pedalar, andar de skate ou fazer um piquenique, o visitante ainda tem como opção vários centros culturais. Destaque para o Museu de Arte Moderna (MAM), o surpreendente Museu Afro Brasil, a Fundação Bienal, e o Auditório Ibirapuera, que constantemente tem programação gratuita e a preços populares. Vale ainda visitar o Planetário Prof. Aristóteles Orsini, recentemente reaberto à população. Como se não bastasse, ainda é possível esticar o passeio até o Museu de Arte Contemporânea da USP, vizinho ao Ibirapuera e com uma linda vista para o parque.

 

 

Parque Ibirapuera

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Av. Pedro Álvares Cabral, s/n
  • Quando: Todos os dias, de 5h a meia noite.

Museu de Arte Moderna

  • Quanto: Gratuito aos domingos; de terça a sábado R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia).
  • Onde: Parque Ibirapuera.
  • Quando: Terça a domingo, de 10h a 18h.

Museu Afro Brasil

  • Quanto: Gratuito aos sábados; de domingo a sexta R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia).
  • Onde: Parque Ibirapuera.
  • Quando: Terça a domingo, de 10h a 17h (aberto até 18 para quem já está no museu).

Auditório Ibirapuera

  • Quanto: Há apresentações gratuitas e pagas, muitas com preços populares.
  • Onde: Parque Ibirapuera.
  • Quando: Ver programação no site oficial.

Planetário do Ibirapuera

  • Quanto: Gratuito (distribuição da senha uma hora antes da sessão).
  • Onde: Ibirapuera.
  • Quando: Nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e julho as sessões acontecem de quarta a domingo às 10h,12h,15h e17h. Nos outros meses as sessões acontecem somente sábado e domingo, às 10h, 12h, 15h e 17h.

Museu de Arte Contemporânea da USP

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 – Ao lado do Parque Ibirapuera.
  • Quando: Terça a domingo, de 10h a 18h.

Parque Ibirapuera

 

9 – Conheça outros parque de São Paulo, especialmente o Jardim Botânico

O Ibirapuera não é o único parque de São Paulo. Muito pelo contrário. A cidade oferece várias áreas verdes para os moradores e algumas delas são realmente pequenos paraísos em meio ao mundo de cimento. Portanto, não deixe de conhecer outros parques. O Jardim Botânico é especialmente interessante pela variedade de jardins e belos espaços para passeio. É possível até andar em meio à mata atlântica e visitar a nascente do Riacho do Ipiranga. Outras boas pedidas são o Parque da Água Branca, repleto de bichos soltos; o Parque da Independência, onde está o Museu Paulista (fechado para reforma); o Parque da Aclimação, com clima de parque de bairro; o Parque Buenos Aires, repleto de esculturas ao ar livre e o Horto Floresta, que forma boa dupla com o Parque da Cantareira, de onde se tem uma linda vista de SP no topo das trilhas.

  • Quanto: O Jardim Botânico tem custo:
  • INGRESSOS:
    Estudantes ………………………………………………… R$ 5,00
    Público em geral ………………………………………… R$ 10,00
  • * Crianças até 04 anos, idosos acima de 60 anos e portadores de necessidades especiais são isentos.
  • ESTACIONAMENTO:
    Carro de passeio ………………………………………… R$ 15,00
    Moto e Afins ……………………………………………… R$ 10,00
    Vans, Ônibus e micro-ônibus ……………………… R$ 45,00
  • Os pagamentos do Ingresso e Estacionamento deve ser feitos em dinheiro ou cheques,
    temporariamente não estamos aceitando cartões de débito e crédito.
  • ALIMENTAÇÃO:
  • Restaurante e Lanchonete
  • A lanchonete funciona todos os dias, das 9 às 17h.
  • O restaurante funciona de segunda a sexta-feira para almoço, das 12 às 14h30 e aos sábados, domingos e feriados, das 11h30 às 15h30. O buffet servido é cobrado por quilo.
  • O serviço de buffet também pode ser contratado para aniversários, casamentos e confraternizações em geral.
  • Telefones: (0xx11) 3031-2961 ou 3037-7253

 

  • Todos os outros parques têm entrada gratuita todos os dias.
  • Quando e onde: Veja o horário de funcionamento e endereço nos links de cada parque.

Jardim Botânico

 

10 – Descubra a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano e a Casa de Vidro de Lina Bo Bardi

Os dois espaços destinados à preservação da memória da arte e arquitetura brasileira não estão entre os pontos turísticos mais conhecidos de São Paulo, mas certamente são imperdíveis para quem é fá de belos projetos arquitetônicos e lindos jardins. Localizados em meio às mansões do Morumbi, a Casa de Vidro de Lina Bo Bardi e a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano são passeios deliciosos para quem deseja ver uma São Paulo fora da rota das atrações mais populares.

A Casa de Vidro, com projeto de Lina Bo Bardi, é um dos ícones da arquitetura modernista brasileira e preserva a memória da arquiteta que também desenhou as linhas do MASP. Na Fundação Maria Luisa  e Oscar Americano a atração é a bela casa modernista projetada por Oswaldo Arthur Bratke,  além de um pequeno museu com trabalhos de artistas do século XX, como Portinari, Di Cavalcanti, Brecheret e Lasar Segall. Vale também conferir o enorme jardim, repleto de esculturas e espécies raras como jacarandá, sibipiruna, pau-brasil e pau-ferro. No local há um bistrô e uma vez por mês acontece um concerto em meio ao jardim. As duas casas estão distantes 1,5km uma da outra. Na mesma região está o Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo Paulista e aberto à visitação gratuita.

Instituto Lina Bo Bardi

  • Quanto: Gratuito
  • Onde: R. Gen. Almério de Moura, 200
  • Quando: Quinta a domingo, de 10h a 16h. Quando não há exposições a visita é permitida apenas com agendamento pelo email contato@institutobardi.com.br.

Fundação Maria Luisa  e Oscar Americano

  • Quanto: Gratuito aos sábados, nos outros dias a entrada tem custo de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
  • Onde: Avenida Morumbi, 4077
  • Quando: Terça a domingo, de 10h a 17h30.

Casa de Vidro de Lina Bo Bardi

 

11 – Coma um bom pastel de feira

O pastel é quitute presente em toda a cidade de São Paulo. Tem concurso para eleger o melhor, cada morador tem um predileto e a briga é grande para saber qual é a maior estrela da fritura paulistana. Apesar de pastel estar em toda esquina, bom mesmo é experimentá-lo nas feiras de rua. Independente de comer ou não um pastel, o passeio pela feira é imperdível. Se quiser ir direto a alguns pasteis famosos, experimente o Pastel Kyoto e o Pastel da Maria.

  • Quanto: O passeio pela feira é gratuito, mas vale gastar com o pastel.
  • Onde: Por toda a cidade.
  • Quando: Veja a programação das feiras no site onde tem feira.

 

12 – Caminhe pelo Minhocão em um dia de domingo

O elevado gera polêmica entre os moradores. Enquanto não é decidido se ele é ou não demolido, aproveite os dias de domingo para curtir o Minhocão (chamado anteriormente de Elevado Costa e Silva e mais recentemente de Elevado João Goulart).  A pista fica fechado para os carros e é tomada por atletas, crianças, bikes, food trucks e tudo mais que combine com um bom dia de domingo. Não deixe de reparar nos jardins verticais que estão sendo implantados nos prédios da região e aproveite para comer algumas guloseimas enquanto passeia sem preocupação com o trânsito.

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Elevado João Goulart (anteriormente Elevado João Goulart).
  • Quando: Domingo

Minhocão

 

13- Conheça a região do Pateo do Collegio, local onde nasceu São Paulo

O edifício do Pateo do Collegio marca o ponto onde nasceu a cidade de São Paulo. No início, era apenas uma casa de pau a pique onde se reuniam jesuítas em busca da catequização dos povos indígenas. Ninguém poderia imaginar que aquela simples construção daria início, em 1554, à maior cidade do Brasil. No local do antigo prédio, que já teve várias funções, hoje está instalado o complexo formado pela Igreja São José de Anchieta, Museu Anchieta, Museu de Arte Sacra dos Jesuítas, Biblioteca Padre Antônio Vieira e o Café do Pateo. O espaço é destinado não só à realização de missas, mas também a eventos culturais. Depois do Pateo do Collegio aproveite para visitar a casa número 1, o Solar da Marquesa de Santos, o Beco do Pinto e a Casa da Imagem, todos prédios históricos nos arredores.

  • Quanto: A região do Pateo do Collegio pode ser visitada gratuitamente. Para os museus os valos são R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia).
  • Onde: Praça Pateo do Collegio, 2
  • Quando: De terça a domingo, de 10h a 20h. Sábados, domingos e feriados, de 13h a 17h.

14 – Fotografe as curvas do Instituto Tomie Ohtake

Ao chegar ao prédio do Instituto Tomie Ohtake será fácil passar alguns minutos apreciando as curvas da arquitetura externa. Depois de alguns cliques, entre no edifício para ver as exposições temporárias e aproveite o espaço para um bom café ou almoço. Como as se renovam com frequência, você poderá voltar várias vezes, sempre com novidades!

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Rua dos Coropés, 88.
  • Quando: Terça a domingo, de 11h a 20h.

Instituto Tomie Ohtake

 

 15 – Passeie sem pressa pela 25 de Março

Não se deixe levar pelo ritmo louco e acelerado de quem está em busca de compras incríveis na 25 de Março. Por lá o melhor é se divertir com as ofertas, entrar nas lojas mais improváveis, experimentar coisas inusitadas e rir um bocado da fartura e variedade de objetos que você nunca viu na vida (mas começou a achar que eram muito necessários). Sem esquecer que os preços são mesmo atraentes e será difícil sair de mãos vazias. De todo modo, só o passeio já vale a visita!

  • Quanto: Gratuito ou o preço das suas compras.
  • Onde: Rua 25 de Março e arredores.
  • Quando: De segunda a sexta, de 8h a 18h. Sábados, de 8h a 12h. Evite vésperas de feriados, com datas típicas de presente, como Natal, Dia das Crianças e Dia das Mães.

 

16 – Passe algumas horas no SESC Pompeia

O espaço do SESC Pompeia vai muito além de um centro cultural. O lugar recebe artistas e público interessado em viver a arte a todo momento. É um centro para bater papo, trocar experiências, tomar um café, ver exposições, participar de performances ao vivo, ouvir boa música, ver peças de teatro e, pra quem estiver com mais tempo, até fazer algumas oficinas. É agitação cultural constante. Vá com calma para aproveitar tudo. E se a programação for concorrida, chegue cedo! Os ingressos esgotam rapidamente.

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Rua Clélia, 93, Pompeia.
  • Quando: Terça a sábado, de 9h a 22h. Domingo, de 9h a 20h.

Sesc Pompeia

 

17 – Não perca a programação do Museu da Imagem e do Som

Famoso pelas exposições que atraem multidões, como a de Stanley Kubrick, David Bowie e Castelo Rá-Tim-Bum, o Museu da Imagem e do Som (MIS) sempre surpreende os paulistanos com mostras que arrebatam grande público. O espaço oferece, além das grandes exposições, peças de teatro, mostras de cinema e cursos. Fique ligado na programação do MIS quando for a São Paulo para não perder nenhum evento bombástico.

  • Quanto: Gratuito às terças-feiras. A programação pode ser gratuita também em outros dias, a depender da exposição. O valor do ingresso das atrações varia.
  • Onde: Av. Europa, 158
  • Quando: Terça a sábado, de 12h a 21h; domingos e feriados, de 11h a 20h.

 

18 – Visite o Museu do Futebol e o vizinho Museu de Arte Brasileira

Os dois, localizados no bairro do Pacaembú, formam uma boa dobradinha para uma manhã de passeio. O Museu do Futebol é interativo, divertido e repleto de curiosidades. É interessante não apenas para os fãs de futebol, mas para todos os visitantes. Já o Museu de Arte Brasileira da FAAP (distante apenas dez minutos de caminhada do Museu do Futebol) conta com rico acervo, onde estão expostas obras de nomes como Candido Portinari, Bruno Giorgi, Tarsila do Amaral, Lasar Segall, Emiliano Di Cavalcanti, Anita Malfatti, Alfredo Volpi, Lygia Clark, Tomie Ohtake, Bob Wolfenson e Iberê Camargo. O museu oferece exposições do acervo permanente e também mostras temporárias.

Museu de Arte Brasileira

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: R. Alagoas, 903.
  • Quando: De terça a sexta, de 10h a 20h. Sábados, domingos e feriados, de 13h a 17h.

Museu do Futebol

  • Quanto: Gratuito aos sábados, nos outros dias o custo é de R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia).
  • A partir do dia 02 de janeiro, o ingresso será gratuito para todos os visitantes às terças-feiras.
  • Isenção do valor do ingresso para crianças até 7 anos.
  • Onde: Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho.
  • Quando: De terça a sexta, de 9h a 16h (permanência até 17h). Sábados, domingos e feriados, de 10h a 17h (permanência até 18h).

 

Museu do Futebol

 

19 – Visite a Arena do Corinthians

A Casa do Povo está aberta!

 

O tour da Arena Corinthians foi desenhado para celebrar o nosso amor pelo timão e pelo futebol a cada passo percorrido dentro de nossa casa

 

Você vai conhecer áreas exclusivas e vai entender o quanto a Arena é moderna e versátil.

 

Ainda mais importante do que isso, teremos a oportunidade de trocar idéias, compartilhar histórias e aproveitar cada minuto das experiências do tour. É por isso que os nossos anfitriões são torcedores do Timão e tem liberdade para incluir toques pessoais a cada visita realizada.

 

Nosso compromisso diário é fazer com que todo tour seja diferente, instigante, emocionante.  Contamos com vocês para que este compromisso seja realizado a cada tour!
Pode entrar que a Casa é sua! Sejam bem-vindos à Casa do Povo!

Veja abaixo a melhor opção para você chegar na Arena Corinthians. Faça sua rota e saia de casa com antecedência para aproveitar ao máximo a experiência de visitar uma das mais bem conceituadas arenas do Brasil.

 DE CARRO

Logradouros próximos

  • Radial Leste
  • Dr. Luís Aires
  • Miguel Ignácio Curi
  • Padre José Viêira de Matos

 

DE METRO

Estações próximas

  • Linha 3 – Vermelha – Corinthians-Itaquera (Entrada pelo acesso leste)
  • Linha 3 – Vermelha – Artur Alvim (Entrada pelo acesso Oeste)

 

DE TREM(CPTM)

Estações próximas

  • Linha 11 – Coral – Corinthians-Itaquera

DE ÔNIBUS

Linhas próximas: Diversas Opções

 

Informações: (11) 3152.4077

 

Observação

Fique ligado no bloqueios da CET em dias de jogos.
Mais informações, ligue: 1188

Fonte: http://www.arenacorinthians.com.br/

 

20 – Visite o CCBB e a Bovespa

Coladinhos um no outro e localizados no Centro de São Paulo, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e o Museu da Bovespa são uma boa pedida para visita dupla. O CCBB tem intensa programação cultural e exposições com grandes nomes da arte mundial como Picasso, Mondrian, Van Gogh, Cézanne, Matisse, Aleijadinho e também novos artistas, como Os Gêmeos. As mostras são sempre temporárias e gratuitas. O CCBB também oferece programação de cinema, música e teatro a preços populares.

Depois de passar pelo CCBB, não deixe de fazer uma visita ao Museu da Bovespa, onde é possível sentir um pouco do intenso mundo das finanças. Você poderá até se sentar nas cadeiras dos investidores e experimentar fazer alguns lances. Tudo de mentirinha, claro!

CCBB

  • Quanto: Exposições são gratuitas. Espetáculos de teatros, shows e festivais de cinema têm preços populares.
  • Onde: Rua Álvares Penteado, 112
  • Quando: De quarta a segunda, de 9h a 21h.

Bovespa

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Rua XV de Novembro, 275
  • Quando: Segunda a sexta, de 9h a 17h.

 

21 – Aproveite as lojinhas da Liberdade

Como não enlouquecer diante das lojas cheias de cacarecos maravilhosos e compras absolutamente imperdíveis do bairro da Liberdade? Difícil resistir a tantas novidades. Por isso, mesmo o passeio pela Liberdade sendo gratuito, prepare-se para investir alguns reais nas comprinhas e também nos restaurantes locais. Para ver a Liberdade ainda mais animada, dê preferência aos dias de sábado e não deixe de entrar em um dos Karaokês do bairro. Pra cantar é preciso pagar, mas para ouvir o espetáculo dos especialista na arte de soltar a voz é de graça!

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Bairro da Liberdade

Bairro da Liberdade

 

22 – Passeie pela Oscar Freire e Rua Augusta

As duas ruas são quase antagônicas, mas igualmente tradicionais. A Oscar Freire chama a atenção pelas lojas de luxo, restaurantes refinados e público mais abastado. Já a Rua Augusta atrai pela boa oferta de lojas alternativas, gente descolada, bares agitados e casas noturnas para todos os gostos e sabores. As duas são excelentes pedidas para quem gosta de exercitar a arte do people watching. São passeios bem distintos, mas certamente interessantes. Para aproveitar o melhor de cada uma, visite a Oscar Freire de dia e a Augusta depois do anoitecer. O passeio vale independente de compras ou gastos nos bares e restaurantes locais.

Rua Augusta

  • Quanto: Gratuita.
  • Onde: Rua Augusta.
  • Quando: Preferencialmente depois do anoitecer.

Rua Oscar Freire

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Rua Oscar Freire
  • Quando: Preferencialmente de segunda a sábado, em horário comercial.

 

23 – Visite a Catedral da Sé e o Mosteiro de São Bento

Duas das mais belas igrejas de São Paulo, a Catedral da Sé e o Mosteiro de São Bento, estão entre as visitas imperdíveis na cidade. E não apenas por questões religiosas, mas também pela história e linda arquitetura de cada uma delas. A imponente construção da Catedral da Sé marca o centro da cidade e o marco zero de São Paulo, na Praça da Sé. O interior, com capacidade para 8.000 pessoas, é rodeado por vitrais, mosaicos e obras de arte sacra, além de um grande órgão, considerado o maior da América do Sul.

Já o Mosteiro de São Bento, além do belo interior, encanta os visitantes pelas missas com Canto Gregoriano. O Mosteiro de São Bento também atrai a atenção pela realização de um delicioso brunch, sempre no último domingo de cada mês. É evento disputadíssimo e os ingressos se esgotam com semanas de antecedência. O preço do brunch é R$ 197 por pessoa, mas a visita ao Mosteiro de São Bento e a missa com Canto Gregoriano são de graça.

Catedral da Sé

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Praça da Sé.
  • Quando: Segunda a sexta, de 8h a 19h; sábado, de 8h a 17h; domingo, de 8h a 13h. Consulte o site oficialpara ver o horário das missas.

Mosteiro de São Bento

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Largo de São Bento.
  • Quando: As missas com Canto Gregoriano e órgão acontecem de segunda a sexta, às 7h; aos sábados, às 6h e aos domingos, às 10h.

Catedral da Sé

 

24 – Assista a um concerto gratuito na Sala São Paulo e no Theatro Municipal

As duas principais salas de concerto de São Paulo não estão restritas ao público que pode pagar pelos espetáculo, muito pelo contrário! O Theatro Municipal e a Sala São Paulo oferecem constantemente apresentações gratuitas para o grande público. Quando estiver com viagem marcada para a cidade, não deixe de conferir a programação das duas casas. É uma oportunidade incrível de assistir ao vivo coros e orquestras de excelência e sem pagar nada. O Theatro Municipal, além de oferecer apresentações gratuitas, também abre as portas para visitas guiadas.

Theatro Municipal

  • Quanto: Visitas guiadas e apresentações gratuitas (consultar agenda para eventos gratuitos).
  • Onde: Praça Ramos de Azevedo.
  • Quando: As visitas guiadas acontecem de terça a sexta, às 11h, 15h e 17h; sábado e feriados, às 11h, 12h, 14h e 15h. Para os espetáculos consulte a agenda oficial do Theatro Municipal.

Sala São Paulo

  • Quanto: Apresentações gratuitas (consultar agenda para eventos gratuitos).
  • Onde:Praça Julio Prestes, 16.
  • Quando: Para espetáculo consulte agenda de eventos.

 

25 – Vá às feiras de antiguidades 

Antiquários e lojas de usados estão presentes em toda a cidade de São Paulo. Algumas feiras concentram bons achados e são deliciosos passeios, especialmente para quem gosta de garimpar e fazer compras exclusivas. O passeio vale independente de encher a mala com novas aquisições, mas é claro que sempre vale pechinchar por aquela peça que nunca mais encontrará em nenhum outro lugar. Duas boas opções de feiras de antiguidades são a Feira do MASP e a Feira da Benedito Calixto. Nas duas é possível encontrar desde jóias e roupas a objetos de decoração e móveis. Sem esquecer dos vinis, livros, postais e tudo mais que possa ser interessante a cada um.

Feira do MASP

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Vão livre do MASP, Avenida Paulista.
  • Quando: Todo domingo, de 9h a 17h.

Feira da Benedito Calixto

  • Quanto: Gratuito.
  • Onde: Praça Benedito Calixto, Pinheiros.
  • Quando: Todo sábado, de 9h a 19h.

Feira de Antiguidades do MASP

 

26 – Peça uma média com pão na chapa em uma boa padaria paulistana

As padarias são instituições respeitadíssimas em São Paulo. Para aproveitar o que elas oferecem de mais tradicional e popular, basta pedir uma média com pão na chapa. Você receberá aquele delicioso pão fresquinho tostado na manteiga e um bom café com leite para começar o dia. A dupla está presente em todas as padarias, mas se quiser uma experiência que vai além dos pães fresquinhoa, sente-se no balcão da Bella Paulista. Será difícil resistir aos salgados na estufa de vidro. Sendo assim, vá de barriga vazia. Se quiser seguir na tradição gastronômica, não deixe de comer um bauru na Ponto Chic e um sanduíche de mortadela no Mercado Municipal.

  • Quanto: O preço da média e do pão na chapa
  • Onde: Qualquer padaria paulistana.
  • Quando: Assim que bater aquela fome.

E você? O que mais curte fazer de graça em São Paulo? Conte aqui pra gente. Quanto maior a lista, melhor!

Fonte: MONIQUE RENNE – http://www.melhoresdestinos.com.br/